1 de jun de 2009

Lima Limão

EU QUERO FÉRIAS! Menos mal que falta só um mês. E agora vem um mês cheio de provas. Atóóóóóroooon (¬¬').
E sim, o show do Oasis foi um dos melhores que eu já vi na vida (Só perde pro Pearl Jam). Ainda mais com abertura da Cachorro Grande (muito afudê a performance de palco do Beto Bruno). Noel é o cara, (um guitarrista simples, mas com sua genialidade singular) e o Liam é marrento pra caralho, o que torna a banda odiado por muitos, mas mesmo assim eles não tão nem aí. São autênticos. Falam mal de todo mundo, se acham. Mas e daí ? Isso só dá mais mídia pra eles mesmo. Eles não têm nada a perder. Quando me perguntam como foi, eu digo que a Cachorro destruíu com tudo e depois veio o Oasis e pulou em cima das migalhas até virar farelo.
Mudando de assunto. Há horas eu queria falar disso aqui, mas não encontrava a oportunidade. Foi ótimo ver o Lima lá no meu aniversário, de namorada e tudo. Bom, vou começar do início (meio óbvio, né). O Lima entrou no colégio quando já estávamos no terceiro ano. Me impressionou a velocidade com que o cara fez amigos e em algumas semanas já conhecia muita gente do colégio. E o cara posava de drogadão e bêbado, e ainda por cima se orgulhava disso. Fora isso ele era um grande amigo (grande mesmo :P) e uma boa pessoa. Tinha dias que ele chegava na salae falava pra mim e pros guris que tava há dois dias sem beber. Ele tremia, mas tremia mesmo, dava pra ver que não tava se fazendo. Nas aulas de Química [\ééééééécaaaaaaaa] ( a gente já tava vendo química orgânica [\éééééééécaaaaaa [2]]) e ele sempre vinha com perguntas sobre ecstasy e LSD, entre outras coisas. Tá certo que isso fazia ele ser mais interessado nas aulas, enfim isso não é aspecto pra se analisar em um blog. Na viagem pra Ilha do Mel, o cara não parou de fumar maconha. Não parava mesmo, era triste de ver. E a gente sempre lá, pedindo pra ele parar com essas merda, dizendo que isso não prestava e que ele não precisava dessas coisas. O tempo passou, viramos colegas de cursinho. E em uma das várias jantas que fizemos na casa do Marcelo, eu fiz uma piada sobre uso das drogas por parte dele:

Eu: "piada" (eu não lembro mais como foi a piada).
L: Tá louco, meu... Não uso mais esses negócio.
Eu: Sério, cara ? Não brinca comigo... Sério mesmo ???????
L: É sério mesmo... Parei com essas porcaria.
Eu: CARA, ESSA É MELHOR NOTÍCIA DO ANO. ÔÔÔÔÔ GURIZADA, DESCE TODO MUNDO AQUI, QUE EU TENHO UMA NOTÍCIA PRA VOCÊS. \o/

Naquele ano (2007) ele não conseguiu passar no vestibular. Mas no outro o cara se puxou muito nos estudos e passou em primeiro no curso que ele queria. Pouco antes do vestibular ele parou de beber também. E hoje tá aí, de namorada e "limpão". É muito orgulho pra nós vermos o cara assim. É como se fosse uma vitória da nossa turma. Acho que cada um se sente um pouco responsável nessa recuperação dele, ou pelo menos deveria se sentir. Com disse o Bernardo certa vez: "O Lima não é um exemplo de vida, mas é um exemplo de superação".


"I get by with a little help from my friends"
With a Little Help From My Friends - The Beatles


Sei que nessa mesma música tem um verso que fala totalmente o contrário do que eu escrevi hoje aqui, mas atenham-se a apenas esse verso. :P

Um comentário:

  1. Lima só está assim porque encontrou Jesus. Agora que ele tem Jesus no coração ele é outra pessoa. Amém

    ResponderExcluir