11 de mai de 2009

Could this be love ?... NOT

     Eu disse que ia falar sobre coisas pelas quais passei nesses últimos meses, emocionalmente falando (o tal do suspense). Digo, gostar de alguém ou achar que alguém pode vir a ser a pessoa certa. Pois bem, vamos aos fatos. Acontece que entraram os novos bixos lá na faculdade, e há eu fui atrás dos seus orkut's pra ver se tinha alguma guria que prestava. Encontrei uma. Marina era o nome dela. Nesse tempo deviam faltar umas três semanas ainda pras aulas começarem. Fiquei aqui idealizando como ela seria, que tipo de música ela gostava, se ela era baladeira ou preferia ficar em casa, estilo bêbada ou contida, etc. Decidi que contaria para poucas pessoas (por isso o suspense). E aguardei pacientemente o dia em que iriam começar as aulas. Pois bem, como eu sempre digo, pra essas coisas eu sou um escorpião, (né, Anne ?!?!?!?)... Calmo, metódico e pragmático. Primeira coisa que eu notei já no trote do primeiro dia, era que ela era bonita, nenhuma Deusa grega, que os homens virem a cabeça na rua, se ajoelhem e comecem a louvar a Deus em agradecimento por ter produzido tal ser. Nada disso. Simplesmente bonita. Depois de alguns dias e alguns scraps trocados com ela, eu apadrinhei ela na faculdade (de agora ATÉ a conclusão do curso, eu vou passar o meu material antigo pra ela). E depois disso teve a festa dos bixos. E lá fui eu, ficar de olho nela, e quem sabe até tentar alguma coisa. Falei bastante com ela lá na festa. E tinha um colega meu querendo ficar com ela, e as amigas dela diziam que ela tinha elogiado o cara e tudo. Ou seja não tinha motivos pra não ficar. Mas parecia que ela tava "presa" por algo. Na boa, sem querer me achar nem nada, foi o que eu consegui captar lá na hora na festa. Mas eu já tinha dado várias daquelas olhadas pra ela, e eu vi que ela percebeu isso. TALVEZ, eu disse, TALVEZ, fosse eu. Mas também pode tudo ser coisa da minha cabeça. No fim ninguém ficou com ninguém e a Patrícia ainda me esqueceu na festa, eu tive que pegar carona com outra pessoa. Logo na outra semana, a própria Marina veio me convidar pra ir numa festa lá na Veterinária. Passei a semana inteira pensando se era aquilo mesmo que eu queria. Se eu deveria tentar algo com ela. A verdade é que eu nunca tive 100% de certeza de que eu estava afim e que eu queria ficar com ela. E nessa mesma semana algo muito inusitado aconteceu. Estava eu indo almoçar no RU, e me deparo com uma guria muito bonita, estudando sozinha. Me chamou atenção, mesmo que eu só tenha visto com a visão periférica. Daí foquei a visão nela. Ela usava um All Star verde. Eu abri um sorriso irônico... Me dei conta depois que eu já tinha passado por ela. ERA A CAMILA. Almocei correndo, pra ter certeza que era ela. Quando passei denovo por onde ela estava, eu tive a certeza. Fui rindo muito no bus. Eu achei que tinha sido uma vez só, que não voltaria a vê-la. Achei... Então chegou o dia da festa. Meu pensamento era: "Se ela não fizer nenhuma merda, eu tento alguma coisa com ela.". Eu, a Patrícia e a Mari (que não é a Marina) fomos juntos e chegamos tarde. MUITO tarde. E a Marina já veio me abraçando e me dando oi de forma carinhosa. "Ok, se nada de ruim acontecer, ela tá na minha", pensei. Mas tinha algo errado, e sempre tem algo de errado. O cara que tentou ficar com ela na outra festa tava puto da cara com a Marina. Dizendo que ela tinha decepcionado ele. Bom, ele não falaria isso por nada. Depois o cara ficou com ela. E eu até ajudei um pouco.Desisti naquele momento.
     Fatos que eu descobri depois: O cara tava brabo pq a Marina tinha ficado com um outro antes de eu chegar. E ele ficou brabo pq chegou nos ouvidos dele que eles tavam quase se comendo. Depois de um tempo (MUITOOOOO tempo de pois de já ter desencanado) fiquei sabendo que ela e umas colegas dividiram um cara. Ou seja, três gurias ficaram com um só. Na maior assim. Escapei de uma muito ruim. E agora ela vem falar comigo no MSN toda hora. Mulheres, me respondam uma coisa: Pq quando nós corremos atrás vocês fogem, e quando nós fugimos, vocês correm atrás de nós?
     Voltando a falar sobre a Camila. Tenho visto ela quase todas as terças, quartas e quintas. Nunca nos cumprimentamos. Mas uma vez eu vi que ela me reconheceu, daí eu virei o rosto pra não ter que cumprimentar. Semana passada veio a vingança e ela fez a mesma coisa, ou foi coisa da minha cabeça. O mais engraçado é que eu vejo ela, e não sinto nada, nem frio na barriga... Nada mesmo. Talvez isso seja bom. Mas quero dar oi pra ela. Mes testar e ver qual é a reação dela.


AMANHà TEM OASIS, PORRA !


"Looks like nothing's gonna come my way"
Sittin' on the dock of the bay - Otis Redding
^
||
||

Recomendo que baixem a versão do Pearl Jam pra essa música, é muito boa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário