3 de ago de 2009

Várias variáveis

É muito engraçado ver como a vida é engraçada. Num segundo, o dia tá cinza, todas as pessoas estão tristes e eu me escondia atrás de uma euforia inventada. No outro segundo tudo volta ao normal, como se nada tivesse acontecido entre nós. Eu acabei falando com a Mari sobre tudo o que aconteceu, ela me explicou os motivos dela e eu entendi. O negócio agora é deixar rolar, vai acontecer o que tiver que acontecer. Claro, esperei uns dias pra minha raiva passar e pra eu não bancar o House com ela. Aliás eu tava louco pra fazer isso lá na faculdade, começar a bancar o House (sim, é uma forma de eu me vingar do mundo quando as coisas não dão certo pra mim. Cada um com a sua loucura). Agora vejo que ia ser idiota ao máximo. Acho que eu e a Mari vamos nos tornar mais amigos que antes, e isso é bom, muito bom. Mais uma pessoa que eu posso confiar. I don't look back in anger.

Se bem que a Patrícia merece um pouco de House, só pra deixar as coisas no seu devido lugar. Mostrar pra ela que ela não é minha dona e não manda em mim. Já discuti com ela inúmeras por causa disso. Acho que uns dias mancando pra lá e pra cá na veterinária não vai fazer mal, pelo contrário. :P [E DAÍ QUE A NOITE É UMA CRIANÇA, BERNARDO ?] Ser idiota ao máximo as vezes pode servir pra alguma coisa.

Minha vontade de fugir voltou. Minha mãe tá enlouquecendo por causa dessa gripe idiota e o meu pai tá muito rabugento. Sem contar que eles querem repassar o meu cachorro pra alguém, pq tá dando muita incomodação pra minha vó (o que eu concordo, mas não gostaria de vê-lo indo embora assim). Se alguém quer um daschund, temperamental, de três anos, mas que é muito parceiro pra qualquer coisa, só entrar em contato comigo. :D Como minhas aulas foram adiadas em duas semanas, mais uma vez a gripe porca, eu tinha feito planos de ir pra SC sozinho e só voltar quando fossem recomeçar as aulas. Reorganizar as minhas idéias e meus pensamentos. Ia tentar arranjar um emprego de quinze dias lá e um lugar pra fica (isso sim seria difícil). Minha mãe ia me matar e a vontade passou um pouco. Mas mesmo assim a primeira oportunidade que aparecer na minha vida pra eu morar sozinho, eu vou aproveitá-la.

Por fim, queria só agradecer a imprensa por estar nos deixando em pânico, por causa dessa tal influenza AH1N1. Senhor William Bonner deve ter trabalho dobrado tentando encher o bloco com notícias sobre a gripe e deixando de lado o escândalo do Sarney.
Obrigado, abraço Will. VAI WILL, VAI WILL [\dancinha]


Tenho uma teoria bem louca sobre essa tal gripe aí. Estilo teoria da conspiração. Um dia posto aqui, aí vocês vão ter certeza de que eu sou louco de verdade. :P

Nenhum comentário:

Postar um comentário